Forças ocultas em uma sexta-feira 12!!!

O Carnaval passou!!! Fui viajar!!! A viagem foi excelente e será pra sempre lembrada com muito carinho! Mas a sexta-feira de Carnaval… Após sair do trabalho tive tantos imprevistos que chega até a ser cômico!

Bom, saí do trabalho feliz da vida rumo a casa da minha mãe. Meu plano era levá-la até minha casa, pedirmos um lanche, fazer minhas unhas, e ficar de bobeira aguardando o restante do pessoal para seguirmos nossa viagem! Mas não foi bem assim… Quando cheguei com minha mãe na porta da minha casa e com várias malas, cadê minha chave? Revirei minha mochila, virei minha bolsa de cabeça pra baixo e nada!!! Imaginando que eu a tivesse esquecido no trabalho, não pensei duas vezes, voltei para o trabalho, 17 km!!!! Chegando lá ainda tive que acionar a segurança para conseguir entrar e nada da minha chave!! Saí de lá rumo ao trabalho do meu marido para pegar a chave dele, na esperança de que minha chave estivesse em casa. No caminho meu carro simplesmente parou!!! Sim, do nada!!! Aí pensei: “E agora??? Sexta de carnaval, que beleza!” Não tive dúvidas, quando já estava com o cartão da seguradora parou um motoqueiro do meu lado e disse: “moça, está vazando gasolina do seu carro!” Nossa!!! saí voando do carro imaginando que em segundos meu carro explodiria!!! Afinal, era gasolina!!! Mas ele me acalmou e pedindo licença foi direto na mangueira da gasolina que estava solta. felizmente era isso mesmo, e ele era uma alma boa (“que Deus o abençoe!” – foi isso o que eu lhe disse!). Na hora fiquei com uma bronca danada do mecânico que arrumou meu carro, mexeu nessa parte e “deixou rabo pra trás”, mas isso é outra história! E durou muito pouco, minha maior preocupação era chegar bem em casa sem mais nenhum imprevisto. Peguei a chave do meu marido e finalmente cheguei dentro da minha casa. Coitada da minha mãe que ficou esperando 1:30hs ao lado de fora… Ainda bem que depois ela foi recompensada… Nós seríamos!

Bom, achei que ao entrar na minha casa, eu daria de cara com  minha chave!!! Não, afinal, não poderia ser tão fácil assim!!! Reveirei tudo o que eu podia dos lugares mais óbvios aos mais esdrúxulos (nossa! eu nunca havia escrito essa palavra!) e nada!!! Quando eram umas 22hs resolvi pegar novamente a minha bolsa, a mesma que eu já tinha olhado diversas vezes e comentei com minha mãe: “Bom, acho que não adianta olhar aqui, já olhamos tanto!” e minha mãe responde: “Ahh, só se ela tiver algum buraco e a chave foi parar no fundo…”. Pensei: “Vou tentar, não tenho nada a perder”… Dá pra imaginar o que aconteceu? Ou melhor, o que eu achei??? Sei, parece óbvio, mas eu já havia tirado tudo da bolsa, chacoalhado e nem o barulho das chaves eu achei…  Fiquei feliz da vida!!! Afinal, eu não conseguiria viajar tranquilamente sabendo que as chaves da minha casa estavam por aí zanzando sabe Deus onde…

Mas disso tudo tirei algumas lições, embora nada me tire da cabeça que forças ocultas operaram!!!

1. Não me desesperar… Quem sabe se eu não tivesse ficado mais calma não teria ouvido o barulho das chaves?

2. Prestar atenção em onde coloco minhas coisas. Se eu tivesse prestado atenção, saberia que eu havia colocado as chaves na minha bolsa e que não as tinha tirado.

Mas ainda falta algo, ainda acho que há alguma lição nisso tudo que não consegui identificar agora! Mas de qualquer forma, tudo tem um por que e não acredito que acaso! No fim das contas agradeci a Deus por ter encontrado minhas chaves antes de viajar, para poder me divertir sem nenhuma preocupação e por ter sido socorrida por uma pessoa de boa índole, isso me faz crer um pouquinho mais no ser humano!

De qualquer forma, para me previnir, achei um chaveiro que vai me ajudar a não perder mais minhas chaves. Pelo menos com ele, será bem mais difícil que ela entre em algum furinho na bolsa:

Do mais a viagem foi maravilhosa e agora feliz 2010! Afinal, não dizem que o ano só começa depois do carnaval? rsrsrsrsrsrs!!!:)))))))))

Share
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

5 respostas a Forças ocultas em uma sexta-feira 12!!!

  1. Mari disse:

    Ká, achei a história simplesmente DEMAIS!!! Imaginei cada momento e morri de tanto rir!!! Só vc mesmo!!! Por favor, não pare de postar suas “aventuras”. Hehehe!!!

    Beijão,

    Mari

  2. Mari disse:

    Ah! AMEI o chaveiro! ;-D

  3. karina disse:

    Oi Mari!!
    Hahahahah!! Agora eu também choro de rir!!! Mas no dia… Aff!!! Agora já estou em casa, e hoje, sem nenhum imprevisto! Graças a Deus!:)
    Beijos!!

  4. Junior disse:

    Bom… eu também acho que algumas lições saem dessa história:

    1- Porta chaves é para se colocar as chaves, se não usar um, pelo menos sempre a coloque no mesmo lugar.

    2- Concordo que manter a calma é fundamental, pena que as pessoas nunca colocam em prática.

    3- Prestar a atenção onde se colocam as coisas também é fundamental, mas as pessoas nem sempre colocam em prática.

    P.S.1: A minha sogra esperando 1:30 hora na escada prefiro nem comentar

    P.S.2: A 1 hora atrás a Ká não sabia de novo onde tava a chave :/

  5. Héllen disse:

    Presenciei algo parecido qdo pequena e qdo a Ka morava comigo;

    Ka possuia um relógio enorme da CASSIO, digital, bem chique…a mesma saiu correndo para ir pegar o ônibus e com as mãos cheias de coisas deixou o relógio cair bem no portão. Eu sai p/ ir pro colégio e encontrei o objeto marcador de horas ali jogado…pela cor era da minha prima…
    A tarde qdo ela voltou do colégio AOS PRANTOS pois, o melhor, mais bonito, mais caro, mais tudo dos relógios não fazia mais parte de seus pertences….Eu entreguei a ela o objeto e ela ficou com a mesma cara qdo achou a chave no FURO da bolsa….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *